sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Os 20 filmes favoritos do Quentin Tarantino dos últimos 20 anos

Fiz um texto uma vez comentando sobre uma lista dos filmes favoritos do diretor Kevin Smith, e tentando identificar a influência dos mesmos nas obras-primas (Barrados no Shopping, O Império do Besteirol Contrataca) do rotundo diretor americano. Surfando (blergh!) pela net hoje, acabei me deparando com a lista de filmes favoritos do Quentin Tarantino nos últimos 20 anos. Detesto me repetir, mas farei o mesmo com a lista dele. Logicamente que em doses homeopáticas, já que são 20 filmes. Vamos a ela:


Battle Royale - Kinji Fukasaku (2000) - Penúltimo filme do diretor japonês Kinji Fukasaku, morto em 2003. É um lixão. Mas é a cara do Tarantino. Começou bem.

Igual a Tudo na Vida - Woody Allen (2003) – não é nada surpreendente o fato do Tarantino citar o pior filme jamais feito pelo Woody Allen na lista. Foi o único filme do Mr. Allen que o Taranta conseguiu entender. Muito bem, Quentin! Menino esperto!

Audição – Takashi Miike (1999) – Filme cultuado sobre um pobre viúvo sendo torturado por sua sádica namorada. É praticamente um filme exploitation. O Girl sadic power do filme deve fazer a cabeça do Taranta.

The Blade (Six–String Samurai) – Lance Mugia (1998) – Filme que mostra um guitarrista chamado Buddy (obviamente inspirado no mito Buddy Holly, já que o personagem usava os mesmos terninhos, tipo de cabelo e óculos do cantor) que também é um ás com uma espada na mão. Bocejos. O diretor Lance Mugia viria depois a dirigir o fantástico O Corvo 3, vulgo uma das piores porcarias que eu tive o desprazer de ver na minha vida. Way to GO, Taranta!

Boogie Nights – Paul Thomas Anderson (1997) – Poderia ser uma escolha justa, mas ai lembramos que o Taranta é truta do Thomas Anderson. Mas foi quase.

Jovens, Loucos e Rebeldes – Richard Linklater (1993) – Poderia ser uma escolha justa, mas ai lembramos que o Taranta é truta do Linklater. Mas foi quase.

Dogville – Lars Von Trier (2003) – Poderia ser uma escolha justa, mas ai lembramos que... ah, não, desculpem, não existem provas sobre uma possível amizade entre o Taranta e o Trier, então essa justificativa não é válida. Acho que no caso é mais correto afirmar que a escolha se deve ao velho complexo de “um poser reconhecendo o talento de outro poser”. Obs: eu gosto do filme.

Clube da Luta – David Fincher (1999) – É fácil perceber que O Clube da Luta é o filme que o Tarantino teria dado a vida para fazer. Mas como o filme não é uma colagem de referências como são os filmes do Taranta, e sim um trabalho original e genioso de um diretor de verdade, temos apenas de sentir pena do pobre Quentin. Tadinho.

Friday – F. Gary Gray (1995) – Filme escrito e estrelado pelo rapper Ice Cube (que precisa reformar o maravilhoso N.W.A. mais rápido do que nunca). Já vi algumas vezes, e nunca achei nada demais. O diretor F. Gary Gray é responsável por maravilhas do cinema contemporâneo como O Vingador, Uma Saída de Mestre e Be Cool, filme que conseguiu a proeza de reunir o elenco mais desinteressado no material que encenavam em toda a história do cinema. Mas já ouvi dizer que o Taranta é amigo do Gary Gray. O que não influenciou em nada a sua escolha. Imaginem.

O Hospedeiro – Joon-ho Boong (2006) – Tarantino e o cinema oriental. ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ

O Informante – Michael Mann (1997) - Um estranho no ninho. O filme não tem nenhum personagem com nome cool, nem personagens que pertençam a organizações criminosas com nomes cool. Mas tem um bocado de gente usando terno. Talvez seja isso.

Joint Security Area – Chan-wook Park (2000) – Tarantino e o cinema oriental. ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ

Encontros e Desencontros – Sofia Coppola (2003) – Poderia ser uma escolha justa, mas ai lembramos que o Taranta é truta da Sofia Coppola, e, pior, deu uns pitacos no roteiro do filme. Isenção total.

Matrix – Andy Wachowski e Larry Wachowski (1999)– Quando vi que o Quentin Tarantino tinha feito uma lista dos seus filmes favoritos nos últimos 20 anos, eu cruzei os dedos e comecei a repetir mentalmente: “tomara que ele não tenha colocado o Matrix, tomara que ele não tenha colocado o Matrix, tomara que ele não tenha colocado o Matrix”. É, não deu. Pena.

Memories of Murder – John-ho Boong (2003) – Filme que fede de tão ruim. Mas ai notamos ser esse o segundo filme do John-ho Boong na lista. O que já liga o radar de “putz, mais um que é amigo do Taranta”. É uma grande pena, mesmo. E, notando que o senhor Boong é o único diretor a emplacar 2 filmes na lista, concluímos que, para o Quentin Tarantino, o melhor diretor dos últimos 20 anos fora ele próprio é o John-ho Boong! GENIAL, TARANTA! CLAP, CLAP, CLAP!

Policy Story 3 (Supercop) – Stanley Tong (1993) – Um dos filmes protagonizados pelo Jackie Chan no início dos anos 90 que acabaram o revelando para o cinema ocidental. É divertidíssimo, mas ai o cidadão vir e colocá-lo em uma lista dos seus filmes favoritos nos últimos 20 anos vai um longo caminho. Quando você vai fazer 16 anos de idade, Tarantino?

Todo Mundo Quase Morto – Edgar Wright (2004) – Comédia mais superestimada dos anos 00. Mas o Taranta colocou o Edgar Wright para dirigir um dos fakes trailers do fantástico e extremamente bem sucedido Grindhouse. Ou seja: é truta.

Velocidade Máxima – Jan De Bont (1994) – O horrendo Jan De Bont agradece ao Taranta pela lembrança. Pena que ele desistiu de emplacar bomba atrás de bomba em Hollywood e esteja filmando apenas em sua terra natal, a Holanda. Volta, De Bont! O Taranta é seu fã!

Team America – Detonando o Mundo – Trey Parker (2004) – Trey Parker e Matt Stone se acham os Shakespeares da comédia contemporânea. Que lê uma entrevista dos criadores do South Park até imagina estar lendo o Orson Welles falando sobre Cidadão Kane. Como o Taranta também se acha pouco, fico aqui imaginando como deve ser um diálogo entre os 3:

Taranta: -Nossa, Parker e Stone, vocês são geniais!

Parker e Stone, em uníssono: -Não Taranta! Gênio és tu! Gênio és tu!

Taranta: -Vamos fazer uma coisa? Eu digo aqui, em alto e bom som: somos os 3 geniais! Êêêêêêêêêê

Parker e Stone: -Iupiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!!

Só para completar: Family Guy humilha South Park. Seth MacFarlane é mito.

Corpo Fechado – M. Night Shyamalan (2000) – Corpo Fechado faz parte da lista de filmes mais chatos já feitos na história do cinema. Publico a lista aqui embaixo.

Filmes mais chatos já feitos:

6- O Sexto Sentido

5-Sinais

4- A Vila

3- A Dama na Água

2-Corpo Fechado

1-Fim dos Tempos

Literalmente. Fim.

Obs: curioso o fato do Taranta não ter colocado nenhum filme do seu amante profissional Robert Rodriguez na lista. Uma pena, já que Taranta certamente poderia ter colocado pérolas como A Balada do Pistoleiro, Spy Kids 1,2,3,4,5,6,7,8, Era uma Vez no México (Leone revirou-se no túmulo com essa), As Aventuras de Sharkboy e Lavagirl, e, claro, o melhor filme de terror de todos os tempos, o poderoso A Prova Final, que revelou ao mundo o talento do Elijah Wood. Mancada, hein, Taranta?

3 comentários:

  1. hilariante, progressista. smack & chau.

    ResponderExcluir
  2. como sabemos c essa lista e realmente verdadeira?????
    gosto do tarantino!!mas nao concordo com ele em melhores filmes se de fato essa lista foi escolhida por ele mesmo....

    ResponderExcluir
  3. voce é um ignorante. Vai tentar explicar a biblia pro padre seu idiota.
    voce vem com essas criticas sem fundamentos. gosto é gosto, tanto que o dele rendeu milhçoes e teu só 3 comentarios, vai pro inferno seu babaca.
    depois é o seguinte, se tu acha que é tão bom vai e faz faculdade de cinema e vai ver se entende um pouco de roteiro, direção, frames e tals.

    VAZA

    ResponderExcluir