terça-feira, 10 de junho de 2008

Jackson Conti - Sujinho (2008)

Já que falamos de música por aqui, só dar uma olhada no último post do camarada fundamentalista. Agora ele resolveu ficar ouvindo ópera, estou pensando em comprar uma vitrola pro meninão. Depois, uma bengala, de brinde com a vitrola, talvez aumente a idade do veinho camarada. Depois é só colocar uma mantinha quando ele estiver ouvindo suas "Carminas Buranas da vida" enquanto deixamos a música rolar até ele adormecer. Pronto.


Verdade, eu gostava mais quando ele ouvia umas bandas descoladas holandesas e o saudoso Jorge Ben, fazer o quê, não é mesmo? Bem, eu continuo ouvindo as mesmas porcarias, inclusive uma delas lançou um novo álbum, por isso comecei a escrever este post.


Jackson Conti lançou o álbum chamado Sujinho. Mas quem diabos é Jackson Conti? Ele é um dos muitos heterônimos musicais de Madlib, o grande produtor workaholic da costa oeste estadunidense; seu enfoque é sobretudo em pesquisar músicas e criar hip-hop alternativo baseado nelas, o famoso sampler que tanto adoro. Da suas experimentações: criando músicas para filmes imaginários( The Beat Conducta Vols 1-4), a criação de dez bandas imaginárias( Yesterday Universe); Madlib sempre demonstrou um apurado senso musical e uma técnica impressionante, pra quem não sabe ele toca todos os intrumentos, pior, ele toca todos os instrumentos necessários de uma banda pop muito bem.


Voltando, Jackson Conti é uma dessas bandas que ele criou no Yerterday. Junto de Mamão, baterista do Azymuth, ele apresenta dezoito faixas de tirar o fôlego. Inclusive algumas são samplers de famosas músicas brasileiras. As pérolas se distanciam da dificuldade musical do Yesterday New Quintet: banda base que gerou esse projeto; as músicas se aproximam mais de funk e jazz do que as experimentações frequentes dele.


A admiração pela música brasileira vem de tempos, por isso ele insistiu com Mamão de fazer esse projeto e o Yesterday Universe que também conta com a participação do baterista. Depois de ouvir e gostar bastante bateu uma dúvida: o nome "Sujinho" deve-se a uma homenagem ao famoso restaurante paulistano? Ouçam e digam o que vocês acham.



Você deseja saber mais?
Mais sobre o Madlib

Um pouco sobre sampler

Um bom site sobre o álbum: Original Pinheiros Style

8 comentários:

  1. confessa, tu tirou esse "você quer saber mais" do filme tropa estewlares!
    hehehehe...

    ResponderExcluir
  2. O blog não é fomos ao cinema... posso dizer que fui inspirado...

    ResponderExcluir
  3. Olá! Vi seu blog e gostei.
    Gostaria de colocar o seu blog, nos blogs Da Hora. Entre em http://www.dahoraonline.com.br/blogsdahora/blogs.php e saiba como participar.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Madlib é um porre. Música para exibicionistas. Algo que, pelo o que se vê aqui, cabe bem ao Moderado.

    ResponderExcluir
  5. Olá anônimo,
    obrigado pelos comentários construtivos, e sim Madlib é para exibicionistas e aqueles que entendem de música, pois todos aqueles músicos são um bando de exibicionistas mesmo.

    Já ouviu alguma coisa mesmo dele ou vc só fica criticando?
    Abraços calorosos,
    do seu camarada moderado

    ResponderExcluir
  6. Se eu disse que o Madlib é um porre, foi porque ouvi suas produções e acabei chegando a essa conclusão, concorda? Ou você acha que TODOS os seres humanos que colocarem os seus ouvidos num dos projetos dele teriam necessariamente de achá-lo bom? E você não me convenceu, absolutamente, apelou para a minha suposta ignorância, ao invés de realmente me dar fatos e opinões que validassem o seu ponto de vista. Por isso, repito mais uma vez: Madlib é um porre e você é um exibicionista.

    Abraços caloros,
    do seu leitor anônimo.

    ResponderExcluir
  7. Ao nosso soldado desconhecido,
    Devo dizer, caro amigo, depois dessa violenta cartinha? Mas sou um menino bondoso, daqueles ensinados em escolas católicas, sabe? Então, vou escrever, pausadamente e devagar, talvez facilite nosso entendimento.

    O que vc ouviu, EXATAMENTE, do madlib? gostaria de saber, já que parece vc deve ter ouvido todo a discografia que realmente não aparente ter diferença entre si, não é? Pelo menos para os seus anônimos ouvidos. Sei que o senhor parece ser culto e bem instruído, afinal cartas bem redigidas como a sua são raras hoje em dia. E talvez eu esteja errado de admirar um artista que cria heterônimos musicais com estilos musicais um tanto diferentes, mas o senhor tem sua opinião que parece que guarda para si, mas será que o senhor é realmente uma pessoa só? Aí vem outra questão, não é? Um anônimo pode ser qualquer um ou ninguém, em qual o senhor gosta de se enquadrar, normalmente? É daqueles que fica entrando em pornografia infantil com o nome anônimo? Ou daqueles que entra em comunidade preconceituosas com nick falsos? E todo esse anonimato te encanta, porque pode ser como realmente se vê? Acho que não, é apenas um(a) meninão(menina) tímido(a).

    E por último, que raiva é essa amigo, brigou com a namorada(o)? O cachorro da rua te mordeu, foi? Foi despedido? Não quero que vc abra seu coraçãozinho, pois alguém que xinga e se esconde sobre nenhum nome já basta, não acha engraçado? Quer que eu faça um blog pra vc, é isso? Se quiser eu faço, automaticamente ganha um nick bem legal(escolhe um bem bonitinho), e pode ser bem exibido que nem eu, mas só quando crescer, ok? Eu de dou um biscoitinho, um pedaço do meu sanduiche de mortadela, porém eu quero argumentações, os chiliques eu deixo a cargo da minha mãe enquanto os resmungos ficam sobre responsabilidade do meu pai, vc concorda?

    ResponderExcluir
  8. Façamos assim, ao inves de nos ofendermos (de modo formal ou nao) vamos indicar ao nosso leitor anonimo algo que ele possa ouvir... Proponho que ele comece com "6 variations Of In The Rain" do album Bunky pick. ;)
    PS: sei q estou atrasado mas ainda em tempo de tirar esse odio do coracao anonimo.. hehehhe

    ResponderExcluir